O Sindicato dos Bancários de BH e Região esteve em diversas agências do Mercantil do Brasil, nessa segunda feira, 6 de abril, para verificar as condições de atendimento e segurança nas unidades. A entidade foi representada pelos diretores Marco Aurélio Alves e Vanderci Antônio da Silva, que também são funcionários do Mercantil.

Nas visitas, o Sindicato se deparou com agências bancárias muito cheias e funcionários sobrecarregados frente ao grande fluxo de clientes devido ao quarto dia útil de pagamento do INSS. A situação mais grave foi observada na Matriz do banco, que além do movimento tradicional ainda concentrou todos os primeiros pagamentos de beneficiários do INSS, onde a atendimento presencial é obrigatório. Devido ao rearranjo operacional do Mercantil, a unidade ficou lotada, descumprindo o que foi acordado com o movimento sindical, que é o atendimento contingencial de, no máximo, dez clientes simultâneos por agência.

A irresponsabilidade do banco Mercantil, ao descumprir o acordo com os sindicatos e também ao não respeitar os parâmetros do Ministério da Saúde e órgãos públicos que proíbem a aglomeração de pessoas, transformou a Matriz em uma verdadeira bomba relógio, colocando todos em risco.

Logo após a fiscalização e presença do Sindicato, a situação foi momentaneamente normalizada e os clientes e usuários formaram filas do lado de fora, obedecendo o distanciamento entre as pessoas. Isto prova que é possível oferecer o atendimento bancário com dignidade e, principalmente, respeito à saúde dos trabalhadores e clientes.

Para amenizar a situação caótica da Matriz, todos os funcionários estavam atendendo com máscaras e luvas fornecidas gratuitamente pelo banco, uma conquista dos sindicatos. Em outras agências, foi verificado que o Mercantil já disponibilizou a verba especifica para a compra do equipamento e a entrega gratuita aos bancários, mas há falta do produto nas farmácias e lojas especializadas, dificultando a oferta para os funcionários.

Nesta terça-feira, 7 de abril, quinto dia útil, o Sindicato voltará a fiscalizar e cobrar segurança para os funcionários e clientes do Mercantil do Brasil. “Sabemos que o momento é extremamente delicado devido ao aumento do fluxo de beneficiários do INSS e ao incremento de pagamento do quinto dia útil do mês. Continuaremos a exigir do banco que sejam observados todos critérios de contingenciamento e equalização no atendimento bancário e segurança para preservação da saúde, tanto para clientes quanto para funcionários”, observou Marco Aurélio Alves, diretor do Sindicato.

Segundo Vanderci Antônio da Silva, também diretor do Sindicato, a fiscalização e visita às agências se estenderá nos próximos dias, inclusive após as 14h, já que o Sindicato vem recebendo diversas reclamações de trabalhadores, denunciando pressão das superintendências comerciais para extensão do atendimento. “Após as 14h, somente pode ocorrer o autoatendimento e, mesmo assim, sem ajuda. Todos os outros bancos estão seguindo o acordo com o movimento sindical e encerrando o atendimento presencial no horário combinado. Por isso, continuaremos a pressionar o Mercantil para que sejam seguidos os protocolos acordados”, afirmou.

Veja vídeo gravado pelos diretores Marco Aurélio e Vanderci nesta segunda-feira, 6 de abril:

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região

 

Compartilhe: