Na tarde desta segunda-feira, 6, em reunião em seu gabinete com a CUT e as demais centrais sindicais, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), se comprometeu em não colocar o PL 4302 em votação nesta terça-feira, como foi ameaçado na semana passada por deputados da base aliada de Temer.

O Projeto de Lei libera os empresários para adotarem a terceirização de forma ilimitada, inclusive em suas atividades-fim, um duro ataque à CLT. A aprovação significaria rebaixamento salarial, precarização das condições de trabalho e enfraquecimento da organização e da representação dos trabalhadores.

Segundo o presidente da Câmara, o assunto será debatido com os líderes dos partidos. Assim que houver qualquer movimentação no sentido de colocar o projeto em pauta de votação, os trabalhadores serão novamente convocados para se mobilizar em Brasília e pressionar o Congresso Nacional.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: