Nesta semana, mais um caso alarmante sobre os riscos trazidos pela terceirização ocorreu em Belo Horizonte e outras cidades mineiras. A empresa América Terceirização, que prestava serviços para agências da CAIXA em áreas como limpeza e telefonia, entrou em falência e fechou as portas, de acordo com relatos de empregados, deixando os trabalhadores em total incerteza em relação ao futuro.

A mesma empresa prestava serviços para o Restaurante Popular em Belo Horizonte e não pagou seus funcionários, deixando-os sem qualquer explicação e obrigando que diversas unidades fechassem e ficassem sem servir refeições à população no início da semana. A Prefeitura afirmou que os pagamentos estavam em dia e agora os trabalhadores se vêm em uma complicada situação sem ter a quem recorrer para garantir os seus direitos.

Somente na Prefeitura de Belo Horizonte, cerca de 700 trabalhadores caminham para o desemprego com a falência da América Terceirização.

“Esta é a realidade do trabalho terceirizado que o PL 4330 pretende estender a todos os trabalhadores brasileiros. Os direitos dos trabalhadores são fruto de intensa luta durante décadas e não podemos permitir qualquer retrocesso. Permanecemos atentos e mobilizados para pressionar a Câmara e o Senado para impedir o avanço das pautas conservadoras que visam apenas aumentar os lucros de empresários”, afirma a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

Diga NÃO ao PL da terceirização no site do Senado

O Senado está promovendo, em sua página da internet, uma votação popular para saber a opinião da população sobre o projeto de lei das terceirizações. O Sindicato convida todos a acessarem a enquete, clicando aqui, e a votarem CONTRA o projeto.

É essencial que a população se posicione e deixe claro que este é um ataque aos direitos dos trabalhadores brasileiros, que precariza as relações de trabalho ao permitir a terceirização em todas as atividades das empresas.

Compartilhe: