O Sindicato participou de ato, nesta quarta-feira, 28, Dia do Servidor Público, para defender serviços públicos de qualidade para a população brasileira, assim como a valorização de trabalhadoras e trabalhadores que atuam no setor. A mobilização em Belo Horizonte, promovida pela CUT/MG e outras entidades, se concentrou na Praça Sete e houve panfletagem em vários pontos da cidade.

Neste Dia Nacional de Luta em Defesa dos Serviços Públicos, os atos em todo o país defendem também as empresas públicas que sofrem ameaças de privatização, como os Correios, a CAIXA, o Banco do Brasil e a Petrobras.

Além disso, a população protesta contra a PEC 32/2020, que prevê uma reforma Administrativa que acena ao mercado e penaliza a população, destrói o funcionalismo público e mantém privilégios para poucos.

Trabalhadoras e trabalhadores denunciam que a política do atual governo tem o objetivo de precarizar serviços públicos, atacar a soberania nacional com a entrega de setores estratégicos, retirar direitos dos servidores e mudar profundamente o papel do Estado no Brasil.

“Não podemos permitir que rasguem nossa Constituição e destruam a proteção social dos brasileiros. A saúde, a educação, o saneamento, o acesso ao crédito e serviços essenciais não podem estar submetidos a uma lógica de mercado que visa apenas o lucro e exclui grande parte da população. Nossa luta é em defesa dos direitos dos trabalhadores, das empresas públicas, fundamentais para o desenvolvimento do Brasil, e de uma sociedade mais justa e menos desigual”, afirmou o presidente do Sindicato, Ramon Peres.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com CUT

 

Compartilhe: