Em audiência realizada no Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais nesta quarta-feira, 15, foi solicitada a prorrogação, por 90 dias, do prazo para o Itaú, através da Fundação de Saúde Itaú, continuar resolvendo os problemas referentes à rede credenciada e ao atendimento de quem tem carteira do Plano de Saúde Itaú. A prorrogação do prazo foi pedida por consenso entre o Sindicato e o banco, sendo acatada pelo Juiz.

Este encaminhamento está agregado à ação do Sindicato contra a mudança no plano de saúde que ocorreu em 2010. No final de 2013, a entidade acionou a Justiça para que o Itaú não continuasse sucateando a rede credenciada e o atendimento.

O Juiz determinou que o banco procurasse resolver o problema a fim de se evitar uma perícia no plano de saúde. Foi decidido que, em reuniões com o Sindicato, o banco buscasse soluções para os problemas apontados pelos trabalhadores. Desde então, foram realizadas várias negociações entre o Sindicato e a Fundação de Saúde Itaú com este intuito.

Entre os compromissos assumidos pelo banco estão a busca por novos credenciamentos, o recredenciamento de médicos que saíram do plano, a atualização do catálogo da rede credenciada, a desburocratização da autorização de exames e procedimentos médicos, a criação de um canal de atendimento em Belo Horizonte na sede da Fundação para solução de problemas, a criação de um link para indicação de médicos para credenciamento ou recredenciamento, dentre outras medidas.

Compartilhe: